Gamificação e hábitos saudáveis: uma ótima combinação

Gamificação

Gamificação? Muitos desconhecem seu significado e, por consequência, não compreendem o imenso impacto que ela pode ter, seja na promoção de hábitos saudáveis, no modo como as grandes corporações de hoje engajam seus funcionários e na educação.

A gamificação já está entrelaçada em nossa rotina, marcando presença em universidades, mídias sociais, estratégias de marketing e no ambiente corporativo.

Agora, o que está realmente por trás desse termo e como a RadarFit utiliza essa estratégia para revolucionar a vida das pessoas?

Desvendando a Gamificação: O que realmente significa?

Ao falarmos de gamificação, não estamos nos referindo diretamente a jogos tradicionais. Estamos falando de estratégias inspiradas em elementos de jogos, aplicadas em cenários do cotidiano com um propósito definido.

Amplamente adotada em treinamentos corporativos, experiências educacionais e iniciativas de saúde, a gamificação recorre às dinâmicas e características lúdicas dos jogos para engajar, motivar e aprimorar processos de aprendizagem.

Há diversas interpretações e métodos para implementar a gamificação. No entanto, alguns elementos são fundamentais e são vistos como a base desse tipo de abordagem, mais à frente no texto iremos falar sobre eles, mas antes vamos ver algumas informações sobre como o universo dos games está presente na vida das pessoas.

Números e Tendências da Gamificação

O apelo da gamificação tem sido crescentemente reconhecido como uma das melhores formas de engajar as pessoas em programas de treinamento e ensino, entre outros. 

A razão por trás disso é muito fácil de ser descoberta.

A Pesquisa Game Brasil de 2022 revela que os jogos eletrônicos integram a rotina de 74,5% dos cidadãos no país. Durante a fase de confinamento devido à pandemia, 41,7% dos participantes confirmaram ter intensificado o tempo diário dedicado aos games.

Um dado adicional do estudo que é bem revelador, é a predileção dos jogadores por plataformas específicas. Surpreendentemente, 48,3% apontaram os smartphones como sua plataforma principal para jogar, uma cifra consideravelmente superior à dos consoles de videogame, que ficaram em segundo lugar com apenas 20% da preferência. Isso indica que a plataforma mais adorada pelos jogadores é também a mais prática e já se encontra, literalmente, ao alcance das mãos de muitos.

O setor de gamificação cresceu muito, e em 2015 ultrapassou a marca de U$2 bilhões, conforme reportado pelo Huffington Post.

Há registros, segundo o Huffington Post, de que desde 2010, mais de 350 grandes corporações iniciaram projetos significativos de gamificação. Essa lista inclui gigantes como Adobe, NBC, Walgreens, Ford, Southwest e eBay.

Nos EUA, o número de gamers ativos alcançou 183 milhões, com uma média de 13 horas de jogo por semana, de acordo com Ryan Jenkins.

O Desafio de promover hábitos saudáveis

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, até 2030, estimativas apontam que aproximadamente 500 milhões de indivíduos enfrentarão condições como doenças cardíacas, obesidade e outras enfermidades oriundas do sedentarismo.

Além disso, uma pesquisa conduzida pelo Brazil – U.S. Business Council e U.S. Chamber of Commerce indica um crescimento nas incidências de doenças crônicas não transmissíveis, como diabetes e câncer. O impacto econômico dessas condições pode representar até 8,7% do PIB brasileiro em 2030.

Ao investir em soluções tecnológicas voltadas à promoção de estilos de vida saudáveis, podemos enfrentar este desafio na fase mais eficaz: a prevenção e o cuidado proativo.

Os jogos, neste contexto, vão além do simples entretenimento. Eles emergem como ferramentas para transformar tarefas necessárias, e por vezes monótonas, em experiências motivadoras e envolventes.

Identificando Barreiras para um Estilo de Vida Saudável

A jornada começou com a identificação dos principais desafios que impediam as pessoas de perseguir um estilo de vida saudável.

Uma das barreiras identificadas era a percepção de que a prática de exercícios ou uma alimentação equilibrada não trazia recompensas imediatas.

Esta visão é influenciada pelo fato de que, quando ingerimos alimentos como pizzas e hambúrgueres ou quando cedemos à inatividade física, a gratificação é instantânea. Em contraste, ao escolher um caminho saudável, os benefícios são percebidos apenas a longo prazo.

A sensação de falta de tempo também se destacou, com muitos acreditando ser inviável equilibrar uma rotina agitada de trabalho ou estudo com um estilo de vida saudável.

Então, como a gamificação pode ser a solução para superar tais obstáculos?

Ao gamificar a trajetória rumo a um bem-estar melhor, a RadarFit proporciona um impulso motivacional extra para aqueles determinados a trilhar esse caminho.

Como Transformar Hábitos Saudáveis em um Jogo?

A primeira etapa para o jogador é definir sua missão: qual será o seu objetivo dentro do jogo? Isso pode ser ganhar massa muscular, consolidar rotinas saudáveis ou emagrecer.

Em seguida, o aplicativo propõe uma variedade de tarefas que simbolizam os hábitos saudáveis que o jogador deve incorporar. Estas incluem um plano alimentar personalizado, exercícios físicos que podem ser feitos em qualquer ambiente, lembretes para manter-se hidratado e práticas de saúde mental e atenção plena (mindfulness).

A Estrutura de um Jogo Saudável: Como Funciona?

1. Metas claras

Todo jogo inicia-se com um objetivo claro. Esta meta direciona e motiva os jogadores, mantendo-os engajados e focados ao longo da jornada.

2. Regras bem definidas

O cerne de qualquer jogo reside em suas regras. Essas diretrizes não só apontam para o objetivo final, como também delimitam a trajetória a ser seguida, indicando os meios e mecanismos para avançar no jogo.

3. Recompensas e retorno imediato

Para manter os jogadores motivados, é essencial proporcionar recompensas e feedbacks. Enquanto feedbacks positivos celebram o sucesso, como avançar de fase, os feedbacks negativos servem como alertas ou penalizações, sinalizando desvios do objetivo.

4. Foco no Aprendizado

Este elemento é crucial quando se fala em gamificação em contextos corporativos ou educacionais. A jornada no jogo também é uma oportunidade de aprendizado e crescimento.

5. Desafios Estimulantes

Os desafios oferecem outra camada de engajamento, eles devem ocorrer como uma atividade extra, de tempo limitado, e que podem ser realizados para garantir recompensas bônus.

A Força da Gamificação para Engajar

A gamificação surge como um potente recurso neste panorama. Ela incorpora princípios e técnicas dos jogos em contextos do dia a dia, buscando amplificar o engajamento e a motivação em atividades como capacitações, ensino e gestão de equipes.

A eficácia da gamificação é potencializada pela dinâmica de metas e gratificações. Nesse tipo de programa, o usuário é incentivado a alcançar certos alvos em troca de um prêmio ou reconhecimento.

O que os colaboradores procuram no local de trabalho?

Manter uma equipe engajada e incentivada é um processo recíproco. Enquanto gestores proporcionam vantagens, os colaboradores, em resposta, buscam oferecer seu máximo à organização.

Um estudo da renomada consultoria Great Place to Work (GPTW) destacou os elementos cruciais que motivam um colaborador, ou aspirante a um cargo, a se aliar a uma empresa. Os resultados são:

  • 46% Oportunidades de ascensão profissional
  • 22% Bem-estar no trabalho
  • 14% Alinhamento de valores
  • 14% Salário e vantagens
  • 2% Segurança profissional
  • 2% Abstenções

É notável que a compensação monetária surge apenas na quarta colocação, em paridade com o alinhamento de valores. A busca por bem-estar no trabalho e oportunidades de ascensão encabeçam as prioridades dos profissionais. Desconsiderar esses dados pode ter um preço elevado para o negócio.

Desafios como grande rotatividade de pessoal, gastos associados à seleção e capacitação de novos colaboradores, obstáculos em ocupar posições, elevado índice de faltas, equipes desmotivadas e declínio na produtividade podem comprometer a posição competitiva da empresa no setor. O antídoto para tais desafios é estruturar um ambiente laboral que atenda às aspirações dos colaboradores.

Reconhecimento: A Chave para Melhorar a Produtividade da Equipe

O mundo corporativo está em constante transformação, e na era digital, essa mudança é ainda mais veloz.

Duas décadas atrás, a mentalidade predominante era a de que um salário justo e os benefícios previstos em lei eram suficientes para garantir o comprometimento do colaborador. Como se, automaticamente, esse pacote garantisse a dedicação total ao trabalho.

Entretanto, a realidade atual é bem diferente. Os talentos de hoje buscam muito mais do que um simples salário. Eles almejam significado, crescimento e um propósito alinhado aos seus valores.

Ao lidar com recursos humanos, estamos tratando de vidas, emoções, ambições e das histórias individuais de cada colaborador, e não apenas de meros dados ou estatísticas.

No fim do dia, quando um talento chave da sua organização pondera entre continuar na sua empresa ou migrar para a concorrência, ele avalia o que é melhor para sua trajetória e para aqueles que o cercam.

E é aqui que o reconhecimento por um bom trabalho prestado faz a diferença. As corporações mais prósperas e inovadoras estão voltando seus olhares para estratégias de engajamento e valorização de seus colaboradores, buscando inspirá-los a dar o seu melhor, por um período mais prolongado.

A gamificação na promoção da saúde no mundo corporativo

Dentro das empresas, a gamificação se destaca como uma ferramenta inovadora para implementação de programas de bem-estar e saúde.

Tais programas, por meio da gamificação, têm o intuito de motivar os funcionários a adotar estilos de vida saudáveis de forma lúdica, premiando suas conquistas a cada progresso feito.

Através de incentivos e recompensas, o colaborador é constantemente encorajado a persistir na busca por hábitos melhores.

A jornada rumo a um estilo de vida mais saudável traz benefícios incontestáveis ao indivíduo. No entanto, a empresa também colhe frutos dessa iniciativa. Ao promover um ambiente de trabalho voltado ao bem-estar e ao foco no ser humano, constrói-se uma cultura organizacional sólida e uma imagem positiva no mercado. Essa reputação atrai tanto consumidores quanto profissionais talentosos, que enxergam a empresa como um lugar desejável para trabalhar.

Uma atmosfera corporativa pautada no bem-estar implica, ainda, em menor incidência de estresse e burnout entre os colaboradores, refletindo em uma menor taxa de turnover. Esse cenário, por sua vez, diminui o tempo e recursos gastos com recrutamento, seleção e treinamento, otimizando a produtividade das equipes e a alocação de recursos.

A gamificação e o bem-estar dos colaboradores

Garantir o bem-estar e a satisfação dos funcionários é um desafio constante nas organizações. Embora as recompensas financeiras sejam importantes, muitas vezes, elas não são suficientes para garantir a satisfação plena dos colaboradores.

Na verdade, fatores mais subjetivos, como realização pessoal e alinhamento com os valores da empresa, podem pesar mais na decisão de um colaborador de permanecer em um cargo.

Entendendo o coração da equipe

Antes de mergulhar em qualquer estratégia voltada para os colaboradores, é fundamental entender o que realmente os motiva. Isto é, quais são suas aspirações, valores e metas pessoais.

Uma pesquisa realizada pela renomada consultoria Great Place to Work (GPTW) revelou que o crescimento profissional e a qualidade de vida estão no topo da lista de prioridades dos colaboradores, seguidos de perto por alinhamento de valores e compensações.

Recompensas como propulsores de engajamento

Considerando as motivações dos colaboradores, fica claro que, além da ascensão profissional, a qualidade de vida e a identificação com os valores da empresa são determinantes.

Assim, programas de saúde, bem-estar e incentivos se mostram como poderosas ferramentas para estimular o engajamento e a satisfação dos colaboradores. Empresas que perceberam isso estão saindo na frente no mercado.

Dados da Associação de Marketing Promocional (Ampro) e do Sebrae mostram que 56% das empresas já adotam programas de incentivo e recompensa para seus colaboradores. E o crescimento previsto para esse mercado é significativo, podendo atingir R$ 19 bilhões até 2025.

Ignorar essa tendência pode comprometer a posição competitiva de uma empresa. Se a meta é se destacar e atrair os melhores talentos, o foco deve ser no capital humano, que é o ativo mais precioso de uma organização.

Não é surpresa que empresas que adotaram nossas soluções observaram um aumento de produtividade entre 20% e 25% em suas equipes. Adicionalmente, houve uma redução de 30% nos níveis de estresse e ansiedade e uma diminuição de 45% nos casos de afecções cardíacas e renais.

Muitos usuários individuais também relataram que apenas precisavam de um incentivo adicional para incorporar práticas saudáveis, e descobriram essa força propulsora na RadarFit.

Nosso time de especialistas está preparado para apoiar sua empresa na criação de estratégias que estimulem o engajamento, reduzam o turnover e potencializem a produtividade das equipes.

Quer saber mais sobre como podemos ajudar? A equipe RadarFit está pronta para atendê-lo. 

Clique aqui para solicitar uma demonstração gratuita com os nossos especialistas!

Veja também

Solicitar uma demonstração